quinta-feira, 19 de março de 2009

Nem só de bola vive o concelho

Só nos últimos dias tomei conhecimento, via imprensa regional, da real dimensão do "problema da bola" pelas bandas do nosso concelho, pois sou como qualquer um, nem todos os temas me atraiem, o futebol é um deles. Apesar de nos últimos 20 anos a defrontar-me quase todos os dias com pelo menos um estádio de um dos ditos "grandes" do nosso futebol posso afirmar que nunca entrei num estádio, pelo menos para assistir a um jogo. Não me atrai tudo o que gira em redor, nem as pessoas, nem as situações, nem a devoção dos públicos. Lembro com saudade as várias vezes a que assisti a vários jogos, em abono da verdade convém dizer que foi sobretudo em Canas de Senhorim e na segunda parte, isto quando abriam a porta. Nelas a este respeito sempre quis ser grande, digo isto pelo facto de ter ido uma única vez ao estádio municipal ver um treino dos míudos do Benfica e já na altura ter pago para ver. Acho que me serviu de lição. Depois de tudo isso assisti a alguns encontros no Folhadal de Futsal nos anos mais recentes. Esses gosto de ver, embora pouco me interesse o jogo em si, a única coisa que interessa é participar numa actividade que é fruto do movimento associativo. Isso sim, vale a pena. O futebol negócio está contaminado de representações, quem sabe de práticas, um pouco cinzentas.
Não me cabe julgar os dirigentes ou ex-dirigentes do Nelas. A única questão que realmente interessa é se foi investido ou não "dinheiro público" e, em caso afirmativo, como foi gasto. Creio que os srs. anónimos têm mais habilitações sobre essa matéria para falar. Embora não goste de futebol devo acrescentar que poderia ser um meio para divulgar a região, não me cabendo, pelo menos neste espaço, se foi a forma e o meio mais correctos. Não deveremos apenas falar mal dos dirigentes, pois o problema esteve igualmente do lado dos adeptos, isto se realmente tinha uma claque de adeptos a encher o estádio.
Apesar de, como disse, não simpatizar com futebol profissional não deixo de escrever sobre o tema, pois dada a dimensão do problema este afirma-se como uma prioridade local. Por outro lado, é quase um teste aos comentadores, que ignoram aspectos estruturais e ficam insaciáveis com temas de circunstâncias. Ficam, entretanto, no ar o convite para se apresentarem mais colaboradores do blog, digo isto uma vez que falam falam mas na hora....

8 comentários:

Granito disse...

"devo acrescentar que poderia ser um meio para divulgar a região, não me cabendo, pelo menos neste espaço, se foi a forma e o meio mais correctos"

Amigo @José

O SLNelas já está e bem a divulgar a região, é só andar atento e reparar nos jornais, rádios e televisões.

Quando a subida é grande...

José disse...

Convém frisar que não quis com as minhas palavras ser agoirento, desejo que tudo se resolva pelo melhor...

NAF disse...

O Nelas não é o único clube com a corda na garganta no concelho. Já que se fala tanto de pluralismo convinha referir isso mesmo.
O problema é bem mais abrangente do que se pensa, e nem só o Nelas está á beira do abismo. A situação é má, tanto quanto se sabe. Alguém quis dar um passo maior que a perna, é sabido.
Outros clubes já estão, ou irão cair na mesma situação, não tarda.

Agora não me venham é com falsos moralismos quando é sabido que todos os clubes do concelho apenas subsistem graças ao subsidio camarário. Sem ele, nenhum clube tem receitas suficientes para jogar a nivél federado. E mais, fazem questão de ter camadas jovens para ir buscar mais algum. A totalidade desse dinheiro muitas vezes vai directa para os seniores, sendo as camadas jovens marginalizadas.
As pessoas sabem disto mas tudo se passa como se fosse normal, afinal em Nelas é tudo normal...

Enquanto não houver convergência e um plano desportivo para o concelho, Nelas jamais será falada por bons motivos.

É no minimo constrangedor quando no espaço de um concelho pequeno como o de Nelas, existam 4 equipas com camadas jovens. Primeiro não existe matéria humana suficiente para fazer equipas minimamente competitivas além de ser um desperdidicio de recursos.

E aí de quem tentar ir buscar um jogador a um qualquer outro clube do concelho, jamais será aceite. Pagas e não bufas.

Não sairemos da cepa torta nos próximos tempos.

As vezes sinto vergonha de ser deste concelho, por muito que me custe dizer isto.

Anónimo disse...

O objectivo dos dirigentes das colectividades aqui do nosso concelho, é baseado no bairrismo.Este definha com o aparecimento de problemas, a solidariedade dilui-se, e se não houver rijeza de acção, torna-se um problema complicado.Nestes momentos e só, por dever comunitário, as Câmaras dão uma mãozinha.O grande problema é que por incompetência de dirigentes dessas colectividades, passam a partir dessa mãozinha a quererem ser dependentes.Não procuram dinamismo, em que possam dar a volta por cima.No caso do S.L.Nelas em vez de reconhecerem o grande esforço que a Câmara de Nelas tem feito por eles, ainda ficam ofendidos com o chamado por esses, Abandono.O erário público tem sido muito caro para os Portugueses,dirigentes do S.L.eNelas

Anónimo disse...

O ERÁRIO PÚBLICO TEM SIDO MUITO CARO PARA OS PORTUGUESES, OH SENHORES DIRIGENTES DO SPORT LISBOA E NELAS,PORTANTO:
Copiem, façam, aprendam e sigam exemplos de outras colectividades cá desta nossa terra. Não se entretenham a jogar cartas, poker, ping-pong nas vossa instalações, à espera que cheguem os subsídios da Câmara Municipal de Nelas.A Drª. Isaura Figueiredo Pedro,só deve ter alimentado isso,porque já era um vício instituído e alimentado pelo seu conterrâneo e antecessor presidente; ,ZÉ CORREIA.Pois, sempre se disse que ele usava o SLN para recolher uma catrefada de votos.....!!!Ou não teria sido assim?????.

Anónimo disse...

Este anonimo é conhecido.é camalião,não conece a mão que lhe deu o pão. com gente desta é uma merad,

Anónimo disse...

Se camaleão é o zêlo dos meios , princípios, oportunidades e conveniências então com muito gosto serei camaleão.
Não seria porventura, imediatamente crucificada a recém-chegada à Câmara,Drª Isaura Figueiredo Pedro, se acabasse com o subsídio-o-depêndencia do SLN ???Quer dizer ainda tentou: quando houve febras de porco à fartazana,e outras iniciativas em favor desse club.O MUITO DAR DÓI...

Anónimo disse...

Quer dizer A Drº.Isaura Leonor Marques de Figueiredo da Silva Pedro, natural de VILAR-SECO, ainda tentou dar uma ajuda bastante grande, para impulsionar o club, por acaso recordão-se a compra de dois porcos, para impulsionar o convívio entre adeptos do lisboa e nelas? E quantas mais iniciativas a SRª.tomou,com a mesma intenção???. Só que quando não há dinamismo de dirigentes, não se vai a lado nenhum !!!!Perguntem como se faz a outras colectivades CÁ DA NOSSA TERRA. Porque o dinheiro das Câmaras é para benfício das populações, nunca deve ser para sustentar GULOSOS.(!!!).Vâo trabalhar...